Literatura

José Saramago (1922-2010) foi o primeiro autor de língua portuguesa a receber o prêmio Nobel (1998). Crítico mordaz das instituições públicas, religiosas e políticas, Saramago tem um estilo próprio de escrita. Além de irônico e sagaz, ele não utiliza a pontuação de modo ortodoxo. Ao contrário, emprega poucos parágrafos, pontos, pontos de interrogação etc. Isto, porém, não chega a representar uma objeção à leitura de suas obras. Rapidamente nos acostumamos com seu estilo, até porque seu texto é fluído e acessível.

O livro é narrado na primeira pessoa do singular pelo personagem principal, Meursault. A história se inicia quando Meursault recebe um telegrama informando a morte de sua mãe. Ele vai ao sepultamento, mas não expressa abalo emocional, tanto que, ao ser questionado por seu patrão sobre a idade de sua mãe, responde: “uns 60 anos”. No dia seguinte ao funeral, Meursault inicia um relacionamento com Marie, ocasião em que tomam banho de mar e vão ao cinema, assistir uma comédia.

O Lobo da Estepe foi publicado em 1927. A obra, ao lado de outras como Sidarta e Demian, contribuiu para que o autor, Hermann Hesse, recebesse o prêmio Nobel de Literatura, em 1946.

“Não julgueis, para que não sejais julgados. Porque com o juízo que julgardes sereis julgados, e com a mesma medida com que tiverdes medido vos hão de medir a vós” (Matheus, Cap. 7; versículos 1 e 2). E “deem e será dado a vocês: uma boa medida, calcada, sacudida e transbordante será dada a vocês. Pois a medida que usarem também será usada para medir vocês“.(Lucas, Cap. 6; versículo 38).

Página 9 de 10